domingo, 2 de maio de 2010

Guararema ou Bertioga?

Há algumas semanas atrás um amigo do Fórum Pedal, Luiz Mendes, atualmente morando em Portugal, entrou em contato dizendo que viria ao Brasil e se eu poderia marcar um ciclotur para o sábado, dia 01/05, dia do pedalador (digo, trabalhador, hehehe!).

Ora, como não podia deixar de ser IMEDIATAMENTE eu disse SIM, POSSO!
Sugeri um roteiro saindo de Sampa até Guararema, com aproximadamente 120 Km, dos quais apenas 10 Km de terra. De Guararema voltaríamos por Sabaúna, Mogi das Cruzes, onde pegaríamos o trem da CPTM (Cia. de Trens Metropolitanos) retornando a São Paulo-SP. Gararema é uma cidade do interior paulista, muito atraente e aconchegante, banhada pelo Rio Paraíba do Sul.

Assim, alguns e-mais trocados, e acertamos o ponto de encontro para a Estação Carrão do Metrô-SP, ás 7:30 da manhã.

O Luis Mendes, dentre outras pessoas, tinha sugerido convidar o nosso amigo e cicloturista Luciano, mas eu o avisei que ele havia sofrido uma queda, trincado a costela e estava "de repouso".
Mas mesmo assim, já na sexta-feira á tarde resolvi passar um e-mail convidando uma galera, dentre os quais o Luciano.
Tomei um choque ao abrir a minha caixa de e-mails e ver que o Luciano respondera afirmativamente ao convite!!!

Trocamos mais alguns e-mails, telefonemas, avisei o Luis Mendes e confirmamos o encontro na estação Carrão do Metrô-SP. A princípio ficamos em dúvida, mas liguei para a central de atendimento do Metrô e obtive a feliz e salutar resposta que, em virtude de ser feriado, poderíamos viajar com as bikes no trens a partir da hora do início dos serviços do Metrô até o seu fechamento.

Tudo combinado, no encontramos ás 7:30h pontualmente no local.

Saimos pedalando devagar e descontraidamente, batendo papo pela Rua Melo Freire em direção á Marginal Tietê, pela qual acessamos a Rodovia Airton Senna da Silva em direção ao interior.

A manhã estava agradabilíssima. Céu coberto de nuvens. mas bonito, temperatura agradávelmente fresca, tudo bem equacionado para nos proporcionar um passeio supimpa.


A dupla, camisas brancas como que pedalando pela Paz,
avança tranquilamente colocando o papo em dia.




Devido ao feriado, o movimento era intenso, fazendo com que gritássemos para sermos ouvidos um pelo outro. Ah, mas contávamos com a saída desta rodovia, lá pelos 50 km pedalados, quando então pegaríamos uma estrada terra. Aí seria só nós e a natureza.


Caramba! Esses caras falam, hein!





Chegamos ao Posto da Polícia Rodoviária para irmos ao banheiro e a primeira foto do trio.


Esse é o trio felicidade.
Para constrastar estou de camisa vermelha.
Da esquerda para a direita: Waldson, Luciano, Luis Mendes.




Agora pegamos a subida e logo chegamos ao posto e restaurante do Km 30. Ponto de parada de motoristas, motociclistas e cicloturistas, é claro! Iríamos nos abastecer, mas o assunto corria em torno de um macarrão na chapa muito propagado pelo Maurício Kamal (que foi convidado mas não pode ir).


Agora é a vez das bikes colocarem o papo em dia, hehehe.





Nesse momento o meu celular toca. É o Fábio Tux: Segue-se o seguinte diálogo:

- E aí, Professor, onde vocês estão? Pergunta ele.
- No Posto do Km 30. Respondo eu.
- Eu sei, eu estou te vendo! Afirma ele.

Opa, pera aí! Eu nem sabia que meu humilde celular tem a função de "vídeo fone"!!!

Ele estava no interior do restaurante do posto! Se tivéssemos marcado esse encontro ele não teria dado tão certo.


Olha só o grande amigo ao centro.




Olha só as nossas caras de tristeza.



Logo após nos despedirmos do Fábio, nos reabastecemos e pegamos a estrada novamente. Destino Guararema-SP.


Foto tirada e cedida pelo Fábio.




Asfalto vai, asfalto vem; papo vai, papo vem, passamos pelo pedágio e então começam a aparecer as placas indicando Mogi das Cruzes. Cidade que não visitaremos na ida, visto nosso destino ser Guararema.
De repente não sei porque razão toquei num assunto delicado: Pedal até Bertioga! Comentei com os meus amigos que se eles não tivessem confirmado o passeio eu estava tentado a ir para Bertioga, cidade do litoral norte paulista. Ah, foi a conta!!!
O Luciano deu um salto no selim da bike, seu ólhos brilharam! Ficou em silêncio por alguns instantes e como se medisse suas palavras disse cuidadosamente, esperando uma resposta afirmativa:
Poxa, a gente podia ir para Bertioga, ?!
Nessa altura estávamos a poucos Km da saída para a Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga.
Eu respondi: Por mim tudo bem!
Indagado o Luis Mendes também concordou prontamente.
Foram só sorrisos.
Adiós Gurarema! Bertioga, lá vamos nós!!!


Pagamos felizes a Rod. Pedro Eroles (Mogi-Dutra) em direção a Mogi das Cruzes. Havia um longo caminho até chegarmos na serra de Bertioga. Ah, serra, não vemos a hora!


E lá vai a dupla tagarela de novo!
Porque será que véio tem sempre que ir atrás?







Aqui já podíamos ouvir as nossas vozes sem gritar. O movimento era grande, mas não tão intenso.


Opa! Rolling Stones! Não, não é a banda. É queda de barreira mesmo!








Aqui já se começa a avistar as montanhas verdes. Dá só uma olhada no céu. Tá lindo, né?!





Subimos até Mogi pedalando cadenciadamente até atingirmos o alto de onde se pode avistar a cidade.


Ao fundo, Mogi das Cruzes-SP





Após uma breve parada em Mogi para comermos um pastel e tomarmos um café seguimos em direção á Rod. Mogi-Bertioga.

Logo antingimos a Rod. Dom Paulo Rolim Loureiro, mas conhecida com Mogi-Bertioga.


Ói nóis aí!




Asfalto vai, asfalto vem, papo vai, papo vem, chegamos em Biritiba Ussu. De repende PAC!!!
Um ruído de raio quebrando na roda traseira da bike do Luciano.
Paramos num restaurante á beira da estrada e o Luciano vai verificar... dois raios quebrados!

Ele retira os raios quebrados e vamos em frente, agora mais devagar.

Aqui o ar tem aquele cheiro gostoso de mato. Os pulmões aplaudem felizes quando inspiramos... estamos curtindo esse momento em silêncio e... PAC!!! Mais dois raios quebrados!
Chave de raios eu tenho, mas raios sobressalentes... , , ni, , não! Ninguém tem!





E agora, pensávamos?! Nessa matemática de quebrar dois raios a cada poucos Km, chegariamos na baixada só com o aro e o cubo nas mãos! Confesso que, embora estivessemos motivando-nos uns aos outros, havia no ar a preocupação em descer a serra, onde o freio trazeiro iria exigir bastante dos raios. Mas, a esta altura, ou descíamos, ou descíamos.

E lá vamos nós. Luciano na frente pedalando devagar e em silêncio. Confesso que eu ia pedindo ao Papai do Céu para que conseguissemos chegar numa boa.

De repente... PAC!!! Mais dois!!!


Finalmente chegamos ao topo da serra. Agora seria o teste fatal.




Graças a Deus somos otimistas. Ninguém deu um palpite errado. Todos três motivados a chegar em Bertioga! Paramos para tirar mais fotos.

No Parque Estadua da Serra do Mar, próximo a grande descida.





Descemos a serra devagar, mas mesmo assim, chegamos em alguns trechos a 55 Km/h. Papai do Céu nos ouviu. Nada de mais raios quebrados. Chegamos á grande cachoeira felizes, sorrindo ate as orelhas. <span class=




















Após esse momento de deleite, continuamos a descida da serra numa boa. Logo chegamos a Rio-Santos de onde faltaria só mais 10 Km para o DESTINO.








O Luciano e Luis estavam tão confiantes que dei uma olhada no Ciclocomputador e eles estava rodando a quase 30 Km/hora!!!
Querem matar o véio??? <span class=


Sempre que passo aqui, não resisto a fotografar esse Moar. Acho-o fantástico!





Finalmente, por volta das 16 horas... CHEGAMOS!!! <span class= <span class= <span class=


A famosa foto da chegada em frente ao Pastel do Trevo, em Bertioga.




Agora é só pedalar até a praia e Mar, Pastel de carne com queijo, coca-cola e cerveja gelada. <span class=


Luciano, curtindo a praia ao cair da tarde.








Bom, gente, tá na hora de subir a serra, tchau!

Lá vão os dois camisas brancas batendo papo... Porque véio tem sempre que andar atrás?
Para tirar fotos, uai!!!
<span class= <span class= <span class=









Pegamos o Õnibus da Viação Ultra as 18h10m, com destino á Rodoviária do Jabaquara-SP. Uma hora e meia de estrada e chegamos. Viemos conversando o tempo todo no ônibus, tão animados que estávamos.
Por volta das 20 horas chegamos no Jabaquara, onde nos despedimos do Luciano. Despedi-me do Luis Mendes na Estação Sé do Metrô, de onde continuei até a Estação Carrão. De lá até em casa, mais 9 Km pedalando.
Cheguei em casa ás 21h30m realizado com o passeio.

Obrigado ao Papai do Céu e aos amigos Luis Mendes e Luciano por este passeio maravilhoso e descontraído. <span class=

Já estou aguardando o próximo, hehehe!

Qual era o destino? Se logo no começo você disse Bertioga, acertou em cheio!!! <span class=

Km pedalados: 133,850
Tempo de pedal: 07:25:33 horas
Velocidade média: 17,9 Km/h
Velocidade máxima: 55,3 Km/h
Baixas: 06 Raios quebrados bike do Luciano.


8 comentários:

FabioTux® disse...

Como não poderia deixar de ser, ótimo relato, belas fotos (inclusive a que tirei de dentro do carro, c/ o celular, hehehe).

Fiquei muitíssimo feliz ao vê-los lá no posto. Como eu disse lá, se tivéssemos combinado não teríamos nos encontrado! Feliz coincidência, sem dúvida

Ainda bem que a bike do Luciano aguentou firmemente, mesmo c/ 6 raios a menos!

Parabéns aos 3!
Abraço!
: )
See ya!
FabioTux®

Bikelando disse...

Oi meu querido amigo,
Teu blog tá lindo! Saudade de pedalar com o antigão viu! Eu tô "recrutando" uma guria de Cubatão, devo focar os pedais por aqui até ela estar mais preparada pra longas distâncias. Parabéns pelo passeio e pelo registro muitíssimo bem feito! Eu fui lendo na torcida por terem escolhido Bertioga! :D

Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Agradeço ao Fábio e a Michele por suas doces palavras.

Fábio: Obrigado pela foto! Ficou muito boa! Esse teu celular serve cafezinho?

Michelle: A hora que a sua discípula estiver pronta, me convide para fazermos um longão de estréia! Também tô com saudades!

Fiquem com Deus!

Bikelando disse...

Oi Waldson,
Opa amigo, pode deixar que eu aviso sim! Ah e tudo indica que subo pra SP na sexta-feira, se estiver disponível pra fazermos um pedal aí no sábado me avise que a gente combina algo, ok.
Aproveito pra avisar que tem um selo pra você lá no blog, leia o artigo "Prêmio Dardos" que tem tudo explicado por lá.
Beijos

Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Oi Mi, tô chic, tô em Floripa. Só volto no sábado á noite! Aliás, é uma pena não pode contar com a sua simpática companhia. Obrigado pelo convite. Farei contato contigo, pode escrever isso. Um grande abraços e beijos.

Waldson

Nay disse...

Olá Waldson... Amei seu blog, Torci por Bertioga e confesso que minha adrenalina foi lá em cima ao ler que toda hora quebravam mais 2 raios rsrsrs se ler seu blog já é assim emocionante fico imaginando quão prazeroso é pedalar com você. Parabéns pelo blog, pela disposição e pelo bom humor ao descrever suas aventuras.
Bjim

Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Olá, Nay, obrigado pelos elogios. Espero manter-me sempre alegre e agradável aos amigos. Será sempre um prazer te-la aqui conosco! Novas aventuras virão! Também, alguns relatos mais antigos que se perderam por aí.

Beijos.

Nay disse...

Vou treinar bastante com a Michelle quem sabe um dia desses acompanha-los numa dessas aventuras...
E o prazer é todo meu em ler e ver o que tem no seu blog.
Bjim