sábado, 10 de abril de 2010

E... por falar em bicicleta...


Meu nome é Waldson, carinhosamente conhecido no mundo das bikes por "Antigão" . Nasci no ano de 1950, em São Paulo, Capital, entre os bairros da Mooca e Água Rasa.  

Aprendi a pedalar por volta dos 8 anos, em 1958, quando uma menina, a Diana, vizinha na Rua Dr. Freire, na Mooca, me emprestava a bicicleta (que a gente, menino, chamava de “bicicleta de mulher”, pois tinha rede protetora nas laterais das rodas traseiras para não enroscar o vestido) e eu descia o viaduto da Alpargatas, (Conhecido como viaduto da Radial Leste) no bairro da Mooca - SP. Naquela época ele ainda não estava inaugurado e a gente aproveitava para descê-lo, ziquezaqueando de bike. Ele era bem menor do que o atual.
Pedalei bastante na minha adolescência, depois que a minha mãe e minha tia juntaram uns trocados e me deram uma bicicleta usada, aro 24, de presente. Outras vieram, mas parei definitivamente por volta dos 20 anos. Por sorte que dos 24 aos 35 anos fiz musculação e trekking, parando totalmente nessa idade, quando casei e estultamente passei a fumar. De lá para cá me tornei escravo do controle remoto, sofá, carro e fumei por 23 anos.
Curtir a natureza? Ah, só pela televisão ou quando ia pescar! Vivia saudoso dos “bons tempos” mas não reagia. Adotei a “sábia” filosofia do “um dia quem sabe...”, “no ano que vem com certeza!”, “quando eu quiser eu faço!”, “do dia X não passa!” e aí por diante.

Voltei a pedalar em 2006 / 2007 mais ou menos, quando, com a ajuda de Deus, parei definitivamente de fumar. Comecei a pedalar mais intensamente no ano de 2008, quando então resolvi tornar a minha vida mais saudável, saindo totalmente do sedentarismo deletério, verdadeiro passaporte para as doenças do coração.
Comecei com as caminhadas por recomendação médica. Logo as caminhadas ficaram sem graça, pois eu já caminhava por mais de uma hora, em ritmo forte, e não sentia nada, necessitando caminhar cada vez mais. Pensei então em voltar a correr, mas, felizmente, lembrei da bicicleta e quão maravilhoso e saudável era pedalar. Alguns jovens amigos, que já pedalavam há um tempo, me incentivaram, convidando-me para acompanha-los em alguns pequenos passeios. Ah, quanta paciência eles tiveram! Esperar o velho Waldson nas subidas era comum.
No começo foi difícil, sentia dores nas pernas, ficava ofegante com pequenos percursos, qualquer subidinha me aterrorizava. Mas, com o tempo, fui treinando e pouco a pouco aumentando o percurso. Desistir? NUNCA!!!
A família achava que eu estava meio biruta, os vizinhos quando me viam sair ou chegar em casa todo paramentado, de tênis, capacete, bermuda, empurrando uma bicicleta, tiravam “sarro”. Contudo, hoje a família respeita plenamente as minhas pedaladas e os vizinhos me elogiam.

Atualmente, tenho plena consciência que não sou um atleta, mas adoro pegar a estrada e apreciar a natureza, tirar boas fotos, pedalar sem pressa, sem compromisso com a kilometragem percorrida ou a hora de chegar, portanto, adotei o cicloturismo como a minha modalidade preferida.
Atualmente me sinto ótimo, pressão normal, sem colesterol, levando uma vida plenamente saudável. Já fiz pedaladas de mais de 150 Km de uma só vez e em um só dia, sem sentir o cansaço mortal que eu sentia quando ainda fumava e tentava fazer qualquer atividade física.
Sou feliz, acima de tudo porque no mundo das pedaladas encontrei muitos amigos sinceros, honestos, verdadeiros companheiros, que como eu, buscam praticar uma atividade saudável para o corpo e para o espírito.
Nunca é tarde para ser feliz. É só querer de verdade.

Então, pegue a bike e...


Configurações de postagens Marcadores Bikerbiografia Publicado em 10/04/10 22:08 Fuso horário de Brasília Links Local Opções Enviar feedback

6 comentários:

FabioTux® disse...

Ah, Antigão...criou um blog e não contou pra ninguém??? hehehehe!!!

Parabéns pela iniciativa! Tenho certeza que será muito bem frequendado, pois muita gente te vê como um exemplo, não só de "ciclista" mas de "pessoa".
Pra mim é um privilégio e uma honra poder dizer que você é um grande amigo!
Continue sendo essa maravilhosa pessoa, um ser abençoado pelo Todo-Poderoso, que transborda alegria, serenidade, espírito aventureiro e, acima de tudo, uma enorme humildade!

E "bora" encher essa tal de internet de relatos, fotos e experiências, rapá!

Abração, Mestre!
: )
See ya!
FabioTux®

Junior disse...

Waldson, além de pedalar muito você escreve muito bem também! O blog já esta adicionado aos meus favoritos.
Devo confesar uma coisa, sou teu fã cara! suas pedaladas me inspiram muito e um dia chego lá.
abraço
Osmar

Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Obrigado, amigos Fábio e Júnior! Somos sempre eternos aprendizes, submetendo-nos á vontade do Mestre. Ele nos dá coragem, força e disposição e a bike, o prazer, o encanto de ver, apreciar, e usufruir da natureza que Ele criou.

Jorge Abel Galeano disse...

Waldson:
Até hoje pensaba que eu era o único biruta; tenho 56 anos e tambem pratico cicloturismo, alegria imensa saber das suas aventuras.
Estou planejando uma viajem para Argentina (meu pais natal) em novembro; se quizer se juntar sería ótimo.
Abraços e mantenhamos contato. Jorge Galeano.
PS: Moro em Feira de Santana BA.

daguvasco disse...

Belissima iniciativa.
Gosto muito de pedalar, tento fazer sempre que da.
Deu uma olhada no blog e adorei, ja ta linkado no meu blog.
Alias vou copiar algumas coisas com o devido credito rs
Aquele

dinhola disse...

Que figuraço hem. Muito legal a iniciativa, também pedalo desde 1974, ganhei minha primeira Monareta aos 10 anos de idade, no início não sabia andar direito, montava na bike no terreiro de minha casa e descia o barranco com os pés no chão e aos poucos fui perdendo o medo e pisando nos pedais. Foi a melhor coisa que aprendi na vida, ter equilíbrio, recomendo a todos que não pedalam, 'não desistam, ainda há tempo' Parabéns Waldson