segunda-feira, 10 de novembro de 2014

O retorno do Antigão.



Olá gente que pedala e que não pedala!

Domingo próximo passado, dia 09/11/2014, foi o dia do meu retorno de verdade aos pedais. Deixem-me contar-lhes como foi:

No sábado eu estava me sentindo ótimo! Então pensei, por que não fazer um pedal no domingo pela manhã? E se eu for de carro até o Parque do Carmo e pedalar um pouco na ciclovia? Carro? Quem falou em carro?! Se der eu vou é pedalando mesmo, que carro que nada!
Combinei com minha esposa que eu daria os medicamentos das 6 e 7 horas para a Mamis, deixaria o café dela pronto e sairia para o pedal. Ela concordou!

Domingo pela manhã acordei por volta das 5 horas. Caramba é muito cedo, pensei, mas o entusiasmo e a ansiedade não me permitiram pegar no sono novamente. Acabei levantando às 6 como de costume. Dei remédio para a Mamis e fui para o quartinho das bikes preparar a Mentika, pois achei que com ela eu me sentiria melhor nessa empreitada.
Nossa, como a danadinha estava cheia de poeira!!! Ah, tudo bem, na volta eu farei uma limpeza nela, tadinha, agora preciso tomar o meu café e preparar o café da manhã da Mamis para deixar no microondas.
Corri para encontrar a bermuda de ciclismo, camisetas, luvas, enfim toda a indumentária que usamos para pedalar á vontade. Foi aí que pensei, ora esse é um ótimo  momento para estrear a camiseta do Randonneurs Litoral - SP! Foi ótimo vesti-la nesta ocasião tão importante para mim.
Fiz tudo o que era preciso e quando foi 7;55 hrs. saí de casa. A rua estava vazia e silenciosa, aguardando a Mentika e eu.



Bom, a ideia era pedalar de casa até o Parque (7 Km) pedalar por lá e voltar pedalando. Na ida tem uma subida longa, será que eu conseguiria subi-la como no passado? Será que eu iria ter que empurrar a bike? Sei que não há nenhum demérito em empurrar a bike subida acima, mas eu queria mesmo era me desafiar a subir pedalando, ainda que na coroinha!


E assim saí pedalando. Peguei um subidinha e então veio uma descida. Ah, quando senti aquele ventinho no rosto, depois de meses de abstinência, fiquei muito emocionado e feliz. Era eu mesmo que estava ali naquele momento! Era real, não era sonho, eu estava sentindo novamente o famoso ventinho no rosto! Louvei a Deus naquele momento tão sublime!

Peguei a Av. Rio das Pedras, sentido São Mateus, e fui pedalando devagar, curtindo a emoção daquele momento de retorno. Mil perguntas passavam pela minha cabeça: Será que eu encontraria algum biker conhecido? Como estaria o Parque, será que havia mudado alguma coisa na sua estrutura, ciclovia, etc.? E o Sr. Nelson da barraca de milho verde, Sr. Severino do churrasquinho, será que ainda estariam lá? E assim foi o caminho todo.
Para não perder o costume, um taxi tirou uma fina, passando bem rente ao meu guidão. Ah, pelo menos isso não mudara. Estava "tar quar qui nem antes"!

Cheguei na Av. Afonso de Sampaio e Sousa, onde começa a longa subida. Joguei na vovozinha, mas pasmem!: Não precisei da Mega-Range!!! Subi de boa, pedalando devagar. Dois speedeiros com suas bikes levíssimas passaram por mim rapidinho e desapareceram. Nem me importei, eu estava era muito feliz para me importar com a velocidade deles. Dei uma olhada no guidão para ver em que velocidade eu estava subindo e... eu esquecera o GPS! Para marcar os Km pedalados me virei com um software no celular, haja vista que eu sabia de cor a distância de minha casa até a entrada do Parque.




Cheguei ao Parque e fui logo encontrando um amigo biker. Paramos para bater papo e colocar o assunto sobre bikes em dia. Logo chegou um senhor, também biker e se eu não pedisse licença para pedalar um pouco a gente ficaria proseando o dia todo, hehehe.
Durante o pedal passei na barraca do Sr. Nelson para comer uma espiga de milho verde e pegar umas pamonhas para trazer para casa.
Todos perguntavam por que eu sumira e lá ia eu contar a história dos problemas de saúde que me impediram durante meses de retornar ao Parque.




A Mentika, mesmo empoeirada deu conta do recado. Foi show de roda!




Olhei no relógio, nossa 11 horas! Preciso voltar, pois tenho que ir à feira pegar alguns legumes!
Liguei para Dna. Fátima para ver se estava tudo bem em casa e avisá-la que eu estava pegando o caminho de volta.


E assim foram 25 Km pedalados de boa, sem dores, sem surpresas desagradáveis, só alegria.

Este ano já está no fim, mas para janeiro de 2015 já estou planejando uma cicloviagem de alguns dias. Ainda não defini para onde, não obstante eu prefira algum lugar que tenha praia. Estou com saudades do mar e suas ondas. Preferencialmente farei um pedal solo, haja vista que estarei voltando às cicloviagens e, como estarei ainda meio fora de forma, farei várias paradas durante o trajeto.

Quando ao pedal objeto desta publicação, agradeço a Deus Todo Poderoso por mais esta oportunidade. Agradeço também á minha esposa que cuidou da Mamis enquanto eu me divertia pedalando no Parque e, como não poderia esquecer, sou muitíssimo grato aos meus amigos e amigas, leitores do Blogue, os quais durante todos esses meses de abstinência estiveram ao meu lado, sempre com palavras de carinho e incentivo, motivando-me a manter a fé e a esperança de dias melhores. Muito obrigado!

Um grande cicloabraço do...



6 comentários:

Antonio Delgado García disse...

Parabéns Antigão! que bom saber que você voltou a pedalar. Espero que nos encontremos de novo com as nossas dobravéis em 2015.
Um abraço!

joaozinho menininho disse...

Oi Sr. Waldson.

Se desejar pedalar de dobrável, estamos juntos!!!!

Se for domingo de manhã é só marcar um pedal leve com várias paradas... 11.960152171 ...
joaozinhomenininho@yahoo.com.br

cicloabraços
joaozinho

Waldson Gutierres disse...

Valeu Antonio Delgado! Se Deus quiser ainda pedalaremos juntos muitas e muitas vezes com as nossas dobráveis em 2015 e demais anos!

Grande cicloabraço e obrigado também por prestigiar este nosso Blogue.

Waldson Gutierres disse...

Valeu Joãozinho! Por ora estou colocando a 700c - Mentika - como a bike da vez, pois para a estrada ela está muito boa. Ademais, fazia tempo que ela estava encostada, com saudades das estradas, hehehe! Mas, para as ciclovias do centro a Nanika será a bike da vez. Deixe-me treinar mais um pouco e marcarei para a gente se cruzar e colocar a prosa em dia.

Grande cicloabraço!

Waldson Gutierres disse...

Valeu Joãozinho! Por ora estou colocando a 700c - Mentika - como a bike da vez, pois para a estrada ela está muito boa. Ademais, fazia tempo que ela estava encostada, com saudades das estradas, hehehe! Mas, para as ciclovias do centro a Nanika será a bike da vez. Deixe-me treinar mais um pouco e marcarei para a gente se cruzar e colocar a prosa em dia.

Grande cicloabraço!

Gilmar Doistempos disse...

Que bom te ver pedalando e postando novamente Waldson :) Passei aqui algumas vezes e senti sua ausencia. E' sempre bom ver seus relatos. Gostei das fotos do parque do Carmo, faltou uma do vendedor de milho com sua mercadoria. []s Gilmar.