quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

2010 vai se fechando lentamente...

Vocês já viram que a maioria das empresas fazem um balanço no final do ano? Pois bem, nós não somos nenhuma empresa, mas resolvemos fazer um balanço das nossas pedaladas e afins neste ano de 2010, que lentamente neste mês de dezembro vai fechando suas portas.


 Este ano foi muito bom, pudemos fazer uns bons passeios de bike , mas  o que me deixou muito feliz foi o fato de seguir os conselhos de amigos na confecção deste Blog, que foi inaugurado em abril deste ano.

Confesso que eu nunca me aventurei e nem pensava que era possível ser um "blogueiro". Muito menos um cicloturista blogueiro." Mas, parece que deu certo. Pelo menos eu penso que deu certo, haja vista a quantidade de visitas diárias que o Blog recebe, mesmo se tratando de um local onde apenas tenho postado passeios, pouca ou quase nenhuma informação técnica sobre bikes e ciclotures.
Até então eu postava os meus passeios no Site www.pedal.com.br, onde tenho muitos leais amigos e incentivadores. Mas, como o site tem problemas de espaço e periodicamente precisa ser limpo, os amigos sugeriram que eu criasse um Blog e cá estamos nós tentando Blogar com a ajuda de todos vocês.

Mas, voltando para 2010, foi um ano que começou com muita chuva, porém com o passar dos meses o tempo se firmou, possibilitando alguns passeios muito legais. 

De todos os passeios que fiz neste ano, alguns me marcaram bastante, mormente o passeio feito para Paraty-RJ em Março e Peruíbe-SP em julho. 

O primeiro pela beleza natural da Rio-Santos (BR-101). A paisagem que ladeia essa rodovia é fantástica, tanto o verde quanto as belas praias do litoral norte paulista. Do lado do Rio de Janeiro, Paraty é uma cidade marcante. Trata-se daquela cidade que mal você virou as costas já bate as saudades. Sempre fui muito bem recebido pelo povo de Paraty. Um povo risonho e hospitaleiro. A Praia do Pontal, apesar de pequena, é aconchegante e acolhedora. Breve voltarei lá, se Deus quiser!


O segundo, para Peruíbe-SP, pelo mistério que se apresentava a mim de maneira sombria, afinal, como seria pedalar numa rodovia estigmatizada como "Rodovia da Morte"!? Assim muitos ainda chamam a BR-116, neste trecho cujo nome oficial é Rodovia Régis Bittencourt.
Fiz o passeio no mês de julho, por considerá-lo um mês frio, porém seco, sem grandes chuvas. Ledo engano. Tomei muita chuva na estrada. Mas isso não tirou nem um pouco o brilho do passeio. Pelo contrário, só fez aumentar a minha atenção. 
Foi muito bom conversar com as pessoas que eu encontrava pelo caminho, nos postos de gasolina onde eu parava para comprar água ou refrigerante. Foi bom ouvir as palavras de incentivo de muitos e o olhar de censura de alguns, que costumam classificar os cicloturistas de "loucos", como se a todo momento estivéssemos propensos ao suicídio.
O cicloturismo é mais que um simples passeio de bicicleta, como pensam alguns. Ainda que o passeio dure dias, ou poucas horas é algo diferente. O cicloturista interage diretamente com a natureza através de todos os cinco sentidos e mais alguns não listados pela ciência. Nós sentimos o cheiro da estrada, o cheiro da mata, o cheiro das pessoas com as quais interagimos durante o passeio. Nós enxergamos os detalhes que passam desapercebidos pelos demais viajantes, providos de veículos motorizados. Nós andamos na velocidade da natureza, portanto temos tempo suficiente para enxergá-la em toda a sua plenitude. Nós ouvimos os sons que vem da estrada, da mata, das praias, do vento, dos pássaros e das pessoas com as quais conversamos. Nós sentimos o vento batendo de encontro aos nossos rostos; as nossas mãos tocam nas mãos de outras pessoas, nas alavancas dos câmbios, nos manetes de freio. Nós tocamos e sentimos as plantas, as flores, os animais, os insetos, os gravetos que juntamos para fazermos as nossas fogueiras e até a s pedrinhas que pegamos para jogar na água. Nós nos alimentamos daquilo que levamos, mas também apreciamos com os nossos paladares as refeições que fazemos em pousadas, hotéis e nas casas das pessoas humildes que nos hospedam.
Sentar no chão para consertar uma câmara furada sem estresse, rir de qualquer coisa, sonhar com o desconhecido, esta é vida prazerosa do cicloturista.
É assim que eu tenho vivido nestes útimos anos, quando subo na bike para viajar.
Lembro-me que quando cheguei já a noitinha em Peruíbe e não tinha muito dinheiro, pensei e agora, onde vou dormir? Onde vou tomar um banho, jantar e passar a noite?
Quando eu menos esperei estava numa pousada evangélica com banho quente e quarto, onde uma cama macia e aconchegante me esperava por apenas R$ 20,00.
Esse espírito de aventura é apenas uma das coisas que me fascina no cicloturismo.


O passeio que fiz em companhia do amigo e parceiro Luciano Ramos para Caraguatatuba-SP, em pleno inverno, onde passamos uma noite congelante, acampados a beira de um rio em Paraibuna. Foi gratificante no dia seguinte descermos a serra da Rodovia dos Tamoios e sermos agraciados com uma visão indescritível das praias e cidades litorâneas vistas lá do alto.



Ops! Não posso esquecer do apoio, carinho e incentivo dos amigos,  homens e mulheres, que estiveram comigo pedalando ou apenas se comunicando durante este ano que se finda. Muito obrigado de todo o coração! Vocês são 1000!




Então este ano de 2010 foi supimpa!

Talvez eu até faça mais um passeio um pouco mais longo ainda em dezembro, mas desde já eu quero agradecer a todos que visitaram  este Blog. 

Quero desejar a todos um Feliz Natal e até a chegado do Ano Novo a gente se fala!

Grande abraço do Antigão e boas viagens!

7 comentários:

Silvia Masc disse...

Muito obrigada pela sua visita e comentário no LongeVIDAde, lendo o seu blog, vejo que há em você também a preocupação em relação a mobilidade, tirei daqui algumas lições.
seja sempre bem vindo no condomínio LongeVIDAde!
abraços

Silvia Masc disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Obrigado, Sílvia, volte sempre!

Luis Felipe disse...

Muito legal esse blog, tenho acompanhado ha algum tempo e posso dizer que o senhor é um exemplo a ser seguido, sempre escrevendo com muita leveza e alegria!
Continue por favor com o blog que tenho certeza que assim como eu, muitos gostam de ler seus relatos
Boas festas e tudo de bom!

Luis Felipe disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Carlos Bernardo disse...

Pedalando com destreza
a baixa velocidade
contemplando a Natureza
e cultivando a amizade.


Amigo Antigão desjo boas festas pra vc e sua familia e muita saúde para continuar a pedalar e nos brindar com seus magnificos relatos.
Um abraço: Carlos.

Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Luiz Felipe e Carlos Bernardo, obrigado pela visita, elogios e comentários.
Se somos exemplo damos graças a Deus pela vitória alcançada, uma vez que ganhamos duas vezes: Uma pelo prazer de pedalar, outra por servir de bom exemplo.

Para todos vocês também eu desejo um Feliz Natal. Que o ANIVERSARIANTE do dia 25 possa reinar permanentemente em vossos corações!