terça-feira, 22 de março de 2016

Trocando a bike pela bengala novamente,


Olás, meus amigos e minhas amigas. Boa tarde!

Creio que muitos de vocês já devem ter notado que ando afastado do Blog e das cicloviagens. Aliás, ando afastado das bikes propriamente dito.
Há um mês, ou pouco mais que isso, comecei a sentir fortes dores na virilha, do lado esquerdo. Uma noite minha filha esteve em casa e fomos juntos ao Pronto Socorro do Hospital Benedicto Montenegro, mais conhecido na região como Hospital Jardim Iva.
Pois bem, ao chegarmos lá, após exame visual, foi constatada uma hérnia Inguinal na virilha. Fui medicado para a dor, mas o médico sugeriu que eu procurasse um laboratório e mandasse fazer uma Ultrassonografia para confirmar o diagnóstico.
Hérnia, eu??? Caramba, em 2011 eu operei a coluna (Artrodese Lombar) em virtude de hérnias de disco, agora novamente a palavra "hérnia", embora inguinal, soando tenebrosamente em meus ouvidos!? Meu Deus!!!
A recomendação expressa foi: Nada de bikes, outros esportes ou pegar peso. "Nada de bikes" significa "não pedale mais" até que tudo se resolva.
Atualmente basta caminhar um pouco e lá vem as "Sras, Dores"! São dores que queimam; parecem punhais aquecidos penetrando a minha virilha!
Infelizmente, como em 2011 após as várias cirurgias lombares a que fui submetido, voltei a usar a bengala, quando necessário caminhar por trechos mais longos.


Embora eu tenha fé em Deus, não posso mentir: essa situação me deixou triste e abatido. Até agora não acredito que isso aconteceu comigo. Porém, não perdi a minha fé em Deus e sei que é apenas uma nova pausa nas minhas pedaladas e cicloviagens,

(Crédito da imagem acima: Grupo de Oração São José 1)

Há uns 15 dias atrás marquei no Laboratório Lavousier, de Vila Carrão, a solicitada ultrassonografia, ocasião em que foi comprovada a presença de uma hérnia inguinal de tamanho reduzido. Se é de tamanho reduzido e queima desse jeito imagine se fosse grande?! Misericórdia!



No dia 18/03/16 estive no PS - AMA de Vila Carrão para uma consulta com a Dra. Renata, gastroenterologista, que trata do meu cisto no pâncreas e, embora não se trate da área dela, já me encaminhou para a Regulação daquele PS, a fim de que fosse solicitada uma avaliação cirúrgica dessa hérnia. Para mim isso já foi uma vitória divina. Segundo a pessoa que me atendeu na regulação, não se trata de um processo demorado.

Assim, se notarem a minha ausência mais frequentemente, não se preocupem, continuarei dando notícias através do Blog. 
Agora, no dia 04/04 tenho médico de outra especialidade. No dia 08 do mesmo mês, exames de sangue no Hospital das Clínicas, específico para cirurgia do pâncreas.
No que tange á Hérnia, vamos aguardar o chamado para a avaliação do cirurgião.

A todos, um grande cicloabraço do ...




3 comentários:

Fábio Almeida disse...

Ô louco! Tá parecido comigo no ano passado. Onze remédios por dia e seis meses sem Bike. Grande abraço, meu amigo!

Waldson Gutierres disse...

Grande parceiro Fábio Almeida!

Você viu que sufoco?

Quando minha lombar começou a dar sossego vieram as dores na virilha. Pensei até que fosse alguma íngua em virtude de alguma infecção e o diagnóstico médico foi "HÉRNIA". Ah, de novo não, seu dotô!
Passei 2011/2012 em centros cirúrgicos corrigindo problemas de Hérnias de disco lombares, agora surge Hérnia inguinal. Pior que dói prá burro! E tem mais: O único remédio é a cirurgia! Como eu dependo do SUS, já viu né, acho que vou fazer uma filmagem de minha mãe acamada, mais minha esposa no andador e mandar para algum canal de TV pedindo ajuda. Se não posso fazer força como vou ajudar tirar minha mãe da cama para tomar banho, colocar na cadeira de rodas, etc.? Tá osso!
Mas, como diz nosso amigo cicloturista, tá ruim, mas tá bom.
Agora é aguardar que o cirurgião me chame para a avaliação e me mande logo para o bisturi, hehehe!
É isso aí!

Grande cicloabraço!

Gilmar Doistempos disse...

Dureza Waldson, coragem nas provacoes.

Obrigado por dividir conosco esse aspecto
real da vida sem maquiagem.

Fe' e forca ai, estamos torcendo pela sua
melhora.

[]s Gilmar.