quinta-feira, 7 de maio de 2015

Corrigindo problemas no canote de selim da Soul D-60 (Nanika).




Olás, amigos e amigas amantes das bicicletas dobráveis aro 20"!

Há pouco tempo, pesquisando no Fórum Pedal, me deparei com vários proprietários de bicicletas dobráveis reclamando que o canote do selim, mesmo com a blocagem bem apertada, desce sozinho enquanto se pedala.
Devo admitir que esse foi um problema com o qual me deparei logo que comprei e comecei a pedalar com a minha Soul D-60, que eu chamo carinhosamente de Nanika.

Eu regulava a altura do canote, saía para pedalar e logo percebia que as minhas pernas estavam muito dobradas. Levei a bikezinha na Oficina do Paulo, examinamos o problema, apertamos bastante a blocagem e nem assim o problema foi resolvido. Demorava mais para descer, mas continuava descendo á medida que eu pedalava, principalmente em terrenos irregulares.

Foi então que pesquisando sobre abraçadeiras na Internet consegui resolver o problema: Coloquei uma abraçadeira (adaptador) de câmbio dianteiro Braze-on, de 34,9 mm no canote.


A abraçadeira encosta no quadro e não permite que o canote desça involuntariamente.

A abraçadeira que eu usei é essa das fotos:

Abraçadeira aberta.




Abraçadeira fechada.



Qual o inconveniente de usar essa abraçadeira? A dobragem dessa bicicleta inclui o inserir o canote para dentro do tubo, de maneiras que o selim encoste no quadro. Nesse caso será necessário soltar a abraçadeira com uma chave Allen, além da blocagem.
No meu caso, que uso a bike apenas para cicloviagens e ciclopasseios, não tenho essa necessidade, pois quando eventualmente preciso dobrar a bike, simplesmente solto a blocagem, retiro o selim com canote e tudo e junto ao lado da bike dobrada. Normalmente o faço para transportá-la no carro ou nos bagageiros dos ônibus de viagens.

Para quem usa a bike no dia-a-dia, em vários modais de transporte, não sei se é vantajoso soltar/apertar a abraçadeira todas as vezes que for dobrar a bicicleta. Há que se avaliar se vale a pena, apesar que, andar com o banco abaixando involuntariamente, também é bastante inoportuno.

Como a bike é recomendada para pessoas até 110 Kg e eu tinha 83 Kg quando a comprei, não podemos dizer que se tratava de sobrepeso.

Assim, fica aí a dica.

No mais, grande cicloabraço do...



5 comentários:

bruno miranda disse...

Olá Antigão, caiu de paraquedas no seu Blog e tenho muita leitura para fazer.
Queria fazer uma pergunta não relacionada a postagem.
Estou procurando um colchonete inflável leve e pequeno na embalagem mas não acho nada no mercado nacional, vi que usa este tipo de equipamento e queria saber qual modelo tem. Grato.

Waldson Gutierres disse...

Olá, Bruno Miranda, que ótimo que caiste de para-quedas bem no nosso Blog! É um prazer recebê-lo por aqui.

Tenho sim, um isolante inflável da Guepardo, mas, não o recomendo. O meu abriu com pouco uso. Infelizmente recomendei a uma amiga cicloturista e o dela também abriu. Estou usando porque colei com cola para PVC maleável, da Amazonas.
Melhor é comprar um importado, leve e resistente.

Grande cicloabraço e obrigado por prestigiar o nosso Blog!

bruno miranda disse...

Grato pela resposta, eu já tinha visto bastante reclamação deste da guepardo também não tinha ficado animado com o peso dele, ia comprar o Quechua a200 light que parece ser o melhor disponível no mercado nacional mas graças aos deuses consegui a oportunidade de importar um. Comprei um therm-a-rest agora só to esperando um coleguinha chegar com a encomenda. Grato.

Rafael Marques disse...

Qual a espessura do canote dessa bike? Estou com o mesmo problema numa Caloi Explorer e queria saber se esse adaptador serviria para um canote de 27,2 mm.

Guilherme disse...

Ei Rafael, o canote das dobráveis normalmente é de 33.9mm.