quarta-feira, 15 de abril de 2015

São Paulo, SP a Paraty, RJ de bike dobrável, via Rodovia dos Tamoios. Terceiro dia.


Dia 10/03/2015 - Terça-feira.

Neste dia também não acordei muito cedo. Primeiro que eu teria poucos Km de pedal para chegar ao próximo destino: Camping Usina Velha, em Ubatuba, SP. Apenas 46 Km de pedal. Eu até poderia ir á frente, mas o bum-bum estava reclamando bastante do selim!

Bom, como dizia, não levantei tão cedo. Acendi o fogareiro, fiz um café com leite e tomei com duas fatias de pão integral, untadas com margarina light.
Depois fui me despedir do Helmo e de seu funcionário. Assim, saí pedalando naquela manhã fresca e agradável. Nem lembro quanto marcava o relógio!
Nós, quando fazemos cicloturismo de verdade, não ficamos vidrados nos ponteiros do relógio. Pedalamos de boa, parando para descansar e tirar fotos numa boa. Importa-nos chegar bem, não importa a hora. Cicloturismo, diferente do que pensam alguns, não é competição. Trata-se de um pedalar livre e descontraído para ligar dois pontos, pré estabelecidos ou não.

Naquela manhã, à medida que eu pedalava as dores nas "partes baixas" aumentavam. Eu aproveitava as descidas para levantar um pouco do selim, sentar de lado e tudo aquilo que a gente faz nessas ocasiões desfavoráveis, hehehe!







Opa, chegando em Ubatuba!





Uma boa parada para descansar e tomar uma água geladinha.

Em Ubatuba, até RJ, tem muitos subidões e todos eles, como vemos na foto abaixo, se transformam em terceira faixa. Neste caso, o melhor é subir pedalando no acostamento 
da contra-mão.




As paisagens nesse pequeno trecho de pedal são maravilhosas. As subidas não são íngremes, mas são longas.






Mirante.








bi

Parei para almoçar num restaurante de estrada. Prato Feito muito bom, com arroz, feijão, filé de frango e salada. Tomei três latas de refrigerante gelado, pois estava um calor danado!

Vinha eu pedalando numa descida suave, proseando com um biker local que me contava de suas cicloviagens quando por mim passou um carro com placas de Mariana, MG. Notei que os integrantes do carro, um homem e uma mulher, nos olhavam insistentemente. Pararam logo á frente, no acostamento. O motorista desceu e veio ao meu encontro, falando em voz alta, é o Antigão Cicloturista! Olhei incrédulo para aquele sujeito enquanto meu cérebro capenga tentava identificá-lo. Mas logo ele se identificou: Landinho Macedo, leitor assíduo de nosso Blog! Foi emocionante aquele encontro! Ele e sua esposa saíram de Minas para passar uns dias em Paraty, RJ e nos encontramos na estrada. Fiquei muito feliz em vê-lo pessoalmente!


Landinho e eu - Encontro casual na Rodovia Rio-Santos - Ubatuba, SP.




Grande amigo, como dizem por aí "Até as pedras se encontram!"


A bela visão da estrada.





Oba, parece que cheguei ao Camping! As partes baixas agradecem!




O Camping Pousada Usina Velha é ricamente arborizado com árvores frutíferas. Isso é bom por um lado, mas devemos observar o seguinte: É imprescindível olhar para cima antes de montar a barraca!
Olhei para um canto, grama boa e percebi que não encharcaria e nem reteria água caso chovesse. É aqui mesmo, pensei! Mas não era!!! Olhei para cima e... eu estava sob uma jaqueira carregada!!! Mudei para outro lugar, afinal ninguém quer acordar com uma jaca desmontando sua barraca, quer?

 Havia ainda pés de cajá-manga, fruta-pão e carambola carregados!


Caramboleira carregada.




Cajá-manga.










Fruta pão.




Tomei muito cuidado em manter-me longe dos mosquitos usando bastante repelente. Eram muitos casos de dengue registrados na região. Por vezes vi carros com alto-falantes trafegando próximo á praia, alertando a população para tomarem as devidas precauções no tangente a evitar os focos de larvas dos mosquitos.



Minha residência.




Ôh, vida dura!






De tardezinha... Ai que fome! Vai um camarãozinho frito aí?



Tem uma boa padaria do outro lado da pista, lado do mar, onde se pode tomar o café da manhã, lanches, etc.



Fiquei amigo dos cãezinhos do camping.





Durante o dia eles - cães - são soltos para darem uma passeada e como eu estava tomando o café da manhã, já foram logo pedindo um pedaço de pão com margarina.


Preparo do café da manhã no Usina Velha.




Nanika curtindo uma praia, na sombra.




Nessa noite não jantei. Fiz um lanche na padaria.

Caramba, choveu a noite inteira! Chuva forte. Pela manhã do dia seguinte a chuva havia parado. Eu já havia decidido ficar mais um dia acampado ali, pois estava com as nádegas muito machucadas devido o longo contato com o selim.
O fato é que eu ficara mais de um ano sem cicloviajar e ainda por cima tinha instalado um selim novo. Isso fez com que eu ficasse assado. Já estava tratando com pomada para assadura, mas mesmo assim precisava ficar mais um dia sem pedalar, senão, creio não aguentar chegar até Paraty, RJ.

Nesse dia fiquei no ócio, só de boa. Comi, bebi e dormi!!! Andei um pouco, mas por perto.

Enfim, a noite chegou e eu fui dormir mais cedo. Antes tomei um banho e passei a pomada, me preparando para o dia seguinte.

Mas, o dia seguinte será relatado no quarto dia. Portanto não percam!

Até o presente momento a Nanika vem se portanto muito bem. Nem pneu furou!

Agradeço a Deus por mais esses dias, de pedal e de ócio justificado. Agradeço a boa acolhida no Camping Usina Velha e todo o povo de Ubatuba, SP.




Para voltar ao segundo-dia clique aqui SEGUNDO DIA.
Para ir para o quarto e último dia clique aqui: QUARTO DIA.

Amostras do quarto e último dia:







4 comentários:

Fábio Almeida disse...

Belas fotos, mestre. Me fez lembrar de setembro. Baita trecho bom pra cicloviajar!

Gilmar Doistempos disse...

Mais um relato nota 10!

Parabéns Waldson :)

---

Hey essa sua estratégia de marketing foi
divertida:

"Mas, o dia seguinte será relatado no quarto dia.
Portanto não percam!"

[]s Gilmar.

Waldson Gutierres disse...

Grande Fábio Almeida, grande amigo e grande parceiro de pedal!

Acredite ou não, quando eu estava lá me deliciando com as paisagens da Rio-Santos lembrei de ti e como eu gostaria de ter feito aquela trip em sua companhia! Agora estou pensando em refazer aquele trecho entre Cananéia e Ilha Comprida. Preciso distrair o cérebro com aquelas paisagens legais e alegrar as canelas, meu amigo!

Obrigado por prestigiar o blog e um grande cicloabraço!

Waldson Gutierres disse...

Ahahahah, obrigado Gilmar! "Estratégia de marketing" é muito legal. Houve um amigo no Facebook que disse que sabia "cativar a frequesia"! Foi ótimo!
Mas graças a Deus, apesar dos problemas de saúde, aos poucos vamos voltando a cicloviajar.

Grande cicloabraço e obrigado por prestigiar o nosso Blog!