domingo, 17 de agosto de 2014

Pausa pungente II

"O coração do homem planeja o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos."

Provérbios: 16:9.

Em 2011 escrevi aqui no Blog um artigo sob o título de Pausa Pungente:




Lembro-me que naquela época eu sofria terrivelmente com as dores provocadas pelas hérnias lombares e cervicais. A pausa se referia às cicloviagens e mesmo os pedais mais leves, pois era impossível pedalar naquela situação. Mas, e agora, por que essa Pausa Pungente II?

Manhã do dia 03 de março de 2014, por volta das 7 horas eu tomava o café da manhã e sonhava acordado pensando nos meus projetos de cicloturismo. Um para o sul, saindo de Florianópolis e chegando ao Chuí. Neste eu já fizera contato com companheiros cicloturistas que pedalaram até Montevideo e obtivera muitas dicas. Outrossim, o Google Maps já estava enjoado de me ver fazendo pesquisas sobre estradas, cidades, locais de pouso e tudo aquilo que nós cicloturistas pesquisamos para planejar uma cicloviagem.
O outro era para fazer um pedal pelo Centro Oeste. Queria sair de Campo Grande-MS e chegar a Bonito-MS, passando inclusive pela casa de parentes que temos em Jardim-MS.
De repente fui acordado dos meus sonhos cicloturísticos quando minha esposa disse: Ei, acorda, sua mãe está te chamando na cozinha! A cozinha de minha mãe fica defronte da nossa cozinha, uns 4 passos apenas.

Interrompi o meu café quando ela disse que eu medisse sua pressão, pois estava com o lado direito semi-paralisado. Medi a pressão e o aparelho apontou 210 X 170, ou coisa parecida. Fiz os testes do rosto e da fala e parecia tudo estar bem, mas eu sabia que algo estava errado, pois sua perna e braço direito estavam semi-paralisados.
Chamei minha filha, a colocamos no carro e eu saí imediatamente para o Pronto Socorro. Graças a Deus fomos rapidamente e muito bem atendidos na AMA de Vila Antonieta. O médico diagnosticou AVC e a encaminhou via ambulância que estava no local para o Hospital João XXIII, onde ela também foi prontamente atendida. O AVC Isquêmico quase a levara. Graças a Deus a rapidez nos atendimentos foram fundamentais, mas mesmo assim ela ficou dias desacordada na UTI do hospital.

Depois disso já foi internada novamente mais duas vezes. Nesta última, infelizmente devido a sequelas do AVC teve sua perna direita amputada pouco acima do joelho, pois as artérias entupiram e seu pé entrou em processo de gangrena. Atualmente está acamada, aguardando tirar o resto dos pontos, mas passa bem.

Minha esposa por sua vez, aguardava uma vaga no Hospital do Tatuapé para uma cirurgia do joelho esquerdo que, além das fortes e agonizantes dores, a impedia de andar livremente, dirigir veículos, etc. Pela graça incomensurável de Deus, demos entrada no pedido em janeiro deste ano no hospital do Tatuapé e hoje fui buscá-la de alta do hospital. Está operada e super feliz, pois daqui uns dias já poderá voltar a fazer tudo o que fazia anteriormente.

Eu, por minha vez, sei lá porque, tenho tido constantes cãibras noturnas e até diurnas. Essas cãibras deixam a musculatura, principalmente das pernas, em estado lamentável: dói demais! Por vezes pulo da cama no meio da noite gritando de dor. Se a cãibra for na panturrilha, misericórdia, dá para chorar de dor. Nesses últimos dias estou pior.
Fui ao médico e a Dra. pediu vários exames de sangue, dentre os quais, ácido láctico, que não é processado em qualquer laboratório. Fiz esse exame no NASA e o resultado sai no dia 20. Espero no dia 21 já estar no consultório médico para saber o que ocorre comigo.

Como podem ver, esta pausa vem se estendendo desde março deste ano. Cheguei a participar de um pedal dominical - Encontro das Bicicletas Dobráveis - o qual foi por demais prazeroso, mas depois tive que "pendurar os pedais", pois os problemas se acirraram.

Confio no poder de Deus, vejo um futuro promissor, minha esposa podendo se locomover normalmente e eu saindo dessa situação. Espero, senão para este ano ainda, no próximo ano estar pronto para retomar os projetos de cicloviagens ora interrompidos e me dedicar ao Blog, publicando novos ciclopasseios e artigos relacionados às bikes e cicloturismo.
Como eu disse para uma amiga no Facebook, talvez um pouco dessas cãibras sejam provocadas pela imensa tensão que venho atravessando com os problemas de saúde da mamãe e da esposa.

Assim, aqueles que entraram em contato comigo via e-mail e não obtiveram rápido retorno, espero que me perdoem se os atendi com bastante atraso, pois a correria foi tamanha que eu não tinha cabeça para nada.

No mais agradeço aqueles e aquelas que oraram e oram, torcem, rezam, fazem preces, pelo nosso bem estar. Que Deus possa abençoá-los ricamente, pois Ele não faz acepção de pessoas.

Grande cicloabraço do...




3 comentários:

dinhola disse...

Que Deus ilumine você e sua família, que tudo isto que estas passando seja apenas uma pequena trilha. Com certeza é apenas ansiedade para que tudo se resolva da melhor maneira possível. Um abraço, João Macedo mais um apaixonado pelas magrelas.

Carlos Alberto DUARTE disse...

Boa tarde Antigão.
Peço a Deus que te dê a alegria da melhora destes seus entes queridos.
Nós leitores do seu blog, e fãs dos seu relatos, aguardamos seu retorno às cicloviagens que você tanto ama.
Abraços

Gilmar Doistempos disse...

Ola' Waldson, senti sua falta.

Vez ou outra vi seu blog e percebi uma
quietude preocupante.

Forca nas provacoes, torcemos por melhoras.

[]s Gilmar.