domingo, 2 de março de 2014

Suporte para caramanhola com blocagem para bike dobrável.

Bom, gente, a minha dobrável como muitos o sabem é uma Soul D-60. Essa bicicleta não tem furação para suporte de caramanhola (garrafa d'água) e nós precisamos beber água, não é mesmo?

Uma solução simples é prender o suporte de caramanhola no canote do selim ou guidão com presilhas plásticas, como o fiz na foto abaixo.


Contudo, cumpre-nos observar que, quando instalado no tubo do guidão,  para dobrar a bike é necessário puxar o suporte um pouco para a direita. Dá um pouco de trabalho, mas é um bom paliativo. É importante ainda observar que, como vamos puxar o suporte para a direita na hora de dobrar a bike e voltá-lo para o centro quando fomos pedalar, é interessante colar uma borracha (câmara de ar velha) na parte anterior do suporte para que, com o movimento de vai-e-vem, este não arranhe a pintura ou descasque o cromado.

Mas uma só garrafinha de água não será suficiente se vamos fazer uma cicloviagem mais longa, ou mesmo se o faremos numa região onde há escassez de recursos. Que tal colocar um outro suporte no canote do selim?
Ocorre que, para dobrar a bicicleta é necessário abaixar o canote do selim! Como então instalar um suporte de caramanhola de maneira a não atrapalhar a dobragem da bike? Foi isso que ocupou a minha mente durante alguns dias. A princípio pensei naqueles suportes duplos que são presos às ferragens do selim, mas de toda a forma eles iriam atrapalhar a dobragem da bike. Ademais, pendurar peso extra na ferragem de um Brooks não é nada recomendável.

Parti então para uma solução simples mas eficaz: Instalar um suporte de caramanhola no canote do selim, mas com blocagem.


Isso me permitirá soltar o suporte com mais facilidade e rapidez na hora de dobrar a bike para colocá-la no bagageiro de um ônibus, por exemplo.
Para isso foi necessário umas gambiarras e algumas ferramentas.
Peguei uma abraçadeira borracha que eu já tinha em estoque e tratei de deixá-la no diâmetro que eu queria: o canote tem aproximadamente 40 mm de diâmetro.

Abraçadeira borracha.

Para deixar a abraçadeira na medida que eu quero, solto a borracha interna, serro no tamanho desejado e faço o furo novamente. Essa abraçadeira é comercializada em diversas medidas.

No meu caso, ainda fiz um furo mais ou menos no centro, entre as pontas, para rebitar com POP o suporte em questão. Depois tratei de recolocar a borracha que reveste a abraçadeira internamente.

Após a rebitagem tratei de colar um pedaço de câmara de ar velha na parte posterior que sobrara a descoberto do suporte para não ralar a pintura do canote.

A blocagem vem com um parafuso de 6 mm, com rosca apenas nas pontas. Não serve! Troquei por um parafuso da mesma medida, mas com rosca em todo o comprimento, serrando-o na medida desejada e acertando a rebarba no Esmeril.  O resultado ficou assim:



Lembrando que antes eu tinha colocado o suporte no canote, mas eu o prendera com parafuso e porca auto-travante, o que dava muito trabalho e tomava muito tempo para soltar e retirar o suporte.

Eu ainda pretendo num futuro próximo, furar e fazer rosca de 4 mm na parte alta do tubo central para instalar mais um suporte de caramanhola.

Local a ser furado.


Como nesta bike Friday.


É isso. Fica aí a dica para quem quer cicloviajar de dobrável e precisa, como eu, levar várias garrafas de água potável.

Abraços do...


9 comentários:

Paulo Eduardo disse...

Ficou muito bom!


Boa solução!


André Pedreira disse...

Boa noite antigao, me chamo Andre Pedreira, e acompanho sempre o forum pedal, mesmo sem cadastro, e tb seu blog, voltei a pedalar a 3 anos, e estou adorando alguns passeios cicloturisticos q tenho feito, gostaria de te convidar a ver algumas fotos no meu blog, www.pedalzaonotocantins.com.br , e vc vera belissimas paisagens, meu email eh pedreira.andre@yahoo.com.br , aguardo contato para uma futura e saudavel amizade. Abraços.

Waldson Gutierres disse...

Olá André Pereira, obrigado por prestigiar o nosso blog!
Parabéns por retornar aos pedais, pedalar é tudo de bom e muito saudável.
Só para avisá-lo e aos demais leitores que você informou o endereço de seu blog errado. O correto é http://pedalzaonotocantins.blogspot.com.br/

Grande abraço!

André Pedreira disse...

Ops, realmente sem blogspot não vai..kkkk, valeu antigão, acredito q tenha olhado algumas fotos no meu blog, de quaquer forma te convido a olhar as fotos da cicloviagem Araguaina - Babuculandia, q fica as margens do rio Tocantins, lugar muito bonito.....abraços e boas pedaladas.

Gilmar Doistempos disse...

Legal Waldson, mais uma boa solucao.

Me pareceu estranho aquela caramanhola virada
para baixo, passa uma ideia que sera' premiada
com respingos de lama da roda dianteira xD

[]s

Pedro Rodrigues disse...

Ótima dica! Parabéns pelo trabalho e pelo blog!

Camila Kawakami disse...

Olá...como vai? Você teria o modelo do bagageiro de canote que está na foto? Eu tenho uma bicicleta dobrável. Instalei uma cestinha removivel para carregar minha cadelinha que deveria suportar 9kg. A walky basket. No entanto, ela fica caindo para frente. Eu pensei em colocar um bagageiro dianteiro ou traseiro. Mas queria um que fosse fácil de instalar e remover, caso eu precisasse dobrar a bicicleta e que eu também pudesse instalar nela na parte abaixo do guidom. será que vc poderia me ajudar? Posso lhe enviar uma foto de como a cestinha ficou e onde preciso instalar o bagageiro.

Waldson Gutierres disse...

Oi Camila, obrigado por prestigiar o nosso Blog.
Olha, não há bagageiro de canote na Nanika. Não sei se você se confundiu. Esse bagageiro traseiro é antigo, e da marca Wencun, que não se encontram mais no mercado brasileiro. É alto, adaptqdo para podermos usar alforjes na dobrável e não pegar no câmbio, tampouco nos calcanhares do ciclista.
O bagageiro da frente, mais fácil de encontrar, é o modelo CD 220 da Trans-X, atualmente vendido como Ostand.
Me passe seu e-mail pelo antigao.cicloturista@gmail.com e eu te mando fotos de um bagageiro de canote, que uso em outra bike, mas que pode servir ao seu propósito.
No mais, grande cicloabraço do véio!

Waldson Gutierres disse...

Oi Camila, obrigado por prestigiar o nosso Blog.
Olha, não há bagageiro de canote na Nanika. Não sei se você se confundiu. Esse bagageiro traseiro é antigo, e da marca Wencun, que não se encontram mais no mercado brasileiro. É alto, adaptqdo para podermos usar alforjes na dobrável e não pegar no câmbio, tampouco nos calcanhares do ciclista.
O bagageiro da frente, mais fácil de encontrar, é o modelo CD 220 da Trans-X, atualmente vendido como Ostand.
Me passe seu e-mail pelo antigao.cicloturista@gmail.com e eu te mando fotos de um bagageiro de canote, que uso em outra bike, mas que pode servir ao seu propósito.
No mais, grande cicloabraço do véio!