segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Amigo

Há amigos mais chegados do que um irmão (Provérbios 18.24).




Quando propuz a mim mesmo fazer uma cicloviagem partindo de São Paulo, Capital para chegar até Florianópolis a maior dificuldade que encontrei foi como o faria com pouco dinheiro. 
Por vários dias, enquanto somente eu sabia do projeto, tentei encontrar Campings ao longo dos lugares por onde eu deveria passar. Ora todos sabem que nem todas as cidades possuem Campings, mesmo em se tratando de cidades litorâneas. Pernoitar em Campings para um cicloviajante significa uma boa economia, haja vista que os valores praticados são menores do que os Albergues, por exemplo. 

A alimentação não me preocupava, pois sempre levo comigo alimento in natura e os meios para prepará-los, tais como espiriteira, panelas, etc.

Consegui contatar alguns Campings. Uns dentro da minha logística, porém outros muito fora. Mesmo assim resolvi lançar o projeto.

Qual não foi a minha surpresa quando vários amigos cicloturistas fizeram contato comigo oferecendo suas casas para que eu pudesse passar a noite?! Até então eu iria fazer uma cicloviagem solo, mas dias depois o amigo e cicloturista Emerson perguntou se eu o aceitaria como parceiro na cicloviagem. Perfeito! Um amigo para dividir a estrada e muitos amigos para nos ceder lugares onde ficarmos.

Não estranhem quando eu digo que no cicloturismo não encontrei amigos e sim irmãos!

Agradeço a todos os irmãos/amigos que nos ajudaram; que nos ofereceram suas casas, que compartilharam seus lares conosco. Devo-lhes boa parte do sucesso da cicloviagem.

Compartilho aqui um texto da jornalista e escritora Martha Medeiros que ilustra muito bem o que é um amigo.


ENTRE AMIGOS
12 de abril de 1999 

Para que serve um amigo? Para rachar a gasolina, emprestar a prancha, recomendar um disco, dar carona pra festa, passar cola, caminhar no shopping, segurar a barra. Todas as alternativas estão corretas, porém isso não basta para guardar um amigo do lado esquerdo do peito. Milan Kundera, escritor tcheco, escreveu em seu último livro, "A Identidade", que a amizade é indispensável para o bom funcionamento da memória e para a integridade do próprio eu. Chama os amigos de testemunhas do passado e diz que eles são nosso espelho, que através deles podemos nos olhar. Vai além: diz que toda amizade é uma aliança contra a adversidade, aliança sem a qual o ser humano ficaria desarmado contra seus inimigos. Verdade verdadeira. Amigos recentes custam a perceber essa aliança, não valorizam ainda o que está sendo contruído. São amizades não testadas pelo tempo, não se sabe se enfrentarão com solidez as tempestades ou se serão varridos numa chuva de verão. Veremos. Um amigo não racha apenas a gasolina: racha lembranças, crises de choro, experiências. Racha a culpa, racha segredos. Um amigo não empresta apenas a prancha. Empresta o verbo, empresta o ombro, empresta o tempo, empresta o calor e a jaqueta. Um amigo não recomenda apenas um disco. Recomenda cautela, recomenda um emprego, recomenda um país. Um amigo não dá carona apenas pra festa. Te leva pro mundo dele, e topa conhecer o teu. Um amigo não passa apenas cola. Passa contigo um aperto, passa junto o reveillon. Um amigo não caminha apenas no shopping. Anda em silêncio na dor, entra contigo em campo, sai do fracasso ao teu lado. Um amigo não segura a barra, apenas. Segura a mão, a ausência, segura uma confissão, segura o tranco, o palavrão, segura o elevador. Duas dúzias de amigos assim ninguém tem. Se tiver um, amém.
Martha Medeiros

Agradeço a Deus pelos meus amigos/irmãos sempre presentes e dispostos a nos ajudar. Que Papai do Céu sempre os proteja e os envolva com as Suas ricas bençãos.

Grande e fraterno abraço do...






Um comentário:

Rodrigo Grassi disse...

Caro amigo, acompanho seu blog a muito tempo, não sei o caminho que vai fazer nesse projeto, mais caso passe por Jaci,sp, seria um grande prazer hospedar você e seu companheiro em minha casa. Qualquer coisa estou a disposição.