sábado, 15 de junho de 2013

Dobrável para cicloturismo - Final das implementações.


Desde o início do ano de 2013 venho fazendo implementações na minha bicicleta dobrável, a fim de deixá-la o mais seguro e confiável possível para fazer cicloviagens  longas.

Já publiquei aqui no Blog vários artigos tratando desse assunto, inclusive com fotos e sugestões. 

(Para ler o artigo em questão, clique AQUI.)

Na semana passada troquei os pneus, dianteiro e traseiro, por pneus mais largos. Na roda traseira um Schwalbe Marathon 1.75 (que ganhei de um amigo cicloturista) e na roda dianteira um Maxxis 1.85. A vantagem deste pneu Grifter é o fato de agarrar no piso mesmo em todos os ângulos, pois é usado para manobras radicais. 
Os para-lamas foram removidos em função dessa mudança, tornando a dobrável com ares de "off Road". Os pneus mais largos deixaram a bike mais confortável e mais confiável, principalmente nos dias de chuva. Os pneus antigos, Kenda 1.50 sclick, derrapavam com facilidade.






Nesta semana troquei o câmbio por um modelo Altus da Shimano, compatível com 8 velocidades e cassete Mega-Range.






Essa mudança levantou o câmbio alguns bons centímetros, já que o câmbio anterior (um TX 51) estava muito próximo do chão. Na foto acima ainda parece baixo, porque a foto foi tirada de cima para baixo, o que produz uma certa ilusão de ótica.


Para finalizar as implementações, estou negociando a compra de um par de pedais dobráveis em alumínio e futuramente pretendo trocar as coroas do pedivela para 50/34 dentes. Atualmente está com 53/39. Exceto o pedal de plástico que eu acho muito fraco, essa mudança não é estritamente necessária, já que dá para rodar bem com as coroas 53/39.
A ideia da troca da coroa veio de uma amiga, também cicloturista, e chamou a minha atenção. Realmente a bikezinha irá subir até em paredes com coroa de 34 e cassete de 34! A coroa maior, de 53 dentes, sobra nas engrenagens menores (14D)

Por ora, como estou proibido pela cardiologista de pedalar, fiz apenas uns 2 ou 3 Km depois da mudança do câmbio traseiro, apenas para testar o engate das marchas.
Se Deus quiser, terça-feira, dia 18, voltarei ao consultório médico e ficarei sabendo quando poderei voltar a pedalar, nem que seja bem devagar, apenas para manter-me saudável. Para quem está acostumado a pedalar, ficar totalmente parado faz mais mal do que o exercício em si.

Estou com um projeto de cicloturismo para o Centro Oeste, mas devo aguardar o posicionamento da cardiologista sobre o meu caso (Isquemia Miocárdica)O cicloturismo não é um evento tão impactante, se mantivermos uma média baixa e empurrarmos a bike nas subidas mais fortes.

Até lá, vamos nos contentando com as lembranças.








"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam
e a prova das coisas que se não vêem."
– Hebreus 11:1

Abraços do...


6 comentários:

Luciano Lima disse...

Olá Antigão td bem, tenho acompanhado seu blog e os up grades da Nanika e estou pra colocar um k7 mega range e este cambio Shimano Altus m310 na minha dobrável Btwin Hoptown 5.
Se pudesse me passar as suas impressões em relação a este cambio seria legal, pois parece ser a melhor opção para nossas dobráveis com mega range de 7v. Gostaria de saber quantos centímetros o cambio traseiro fica do chão na catraca de 34T. O
Obrigado e um Forte Abraço!!
Luciano Lima

https://www.facebook.com/groups/Dobraveis.Sp/

Rafael disse...

Há mais de ano acompanho seu blog. Pergunto se você já vendeu os paralamas e o bagageiro traseiro original da "Nanika". Um abraço desde Missões/RS,
Rafael Saratt

Waldson Gutierres disse...

Pôxa Lucianmo Lima, perdão por não ter respondido o seu comentário naquela época. Eu tive uma crise de lombar e logo em seguida minha mãe teve um AVC Sistêmico que me afastou totalmente do Bloque e das bikes. Minha mãe além do AVC, teve sua perna direita amputada, vixe, foi uma loucura.
Me perdõa, irmão, praticamente agora que estou voltando novamente a ativa, pois também estive internando com problemas de saúde o mês passado.

Grande cicloabraço!

Antigão.

Waldson Gutierres disse...

Olá Rafael, boa tarde!

Obrigado por prestigiar o nosso Bloque.

Sobre os para-lamas e o bagageiro originais da Nanika, não, eu ainda não os vendi.

Confesso que até me interessa vender os para-lamas, haja vista que estão novinhos e bem guardados e devido às mudanças radicais que fiz, não os usarei mais.

Contudo, quanto ao bagageiro não posso vendê-lo, pois eventualmente posso usá-lo.

Se lhe interessa os para-lamas, faça uma aferta, pois nem sei quanto valem.

Se quiser posso fotografá-los e te enviar as fotos.

Grande cicloabraço.

Antigão.

Rafael disse...

Ok. Como li que você usa alforjes, achei que o bagageiro que veio com a Nanika não seria mais utilizado. Na verdade pensei no pacote bagageiro + para-lamas, para compensar tanto a oferta, quanto a postagem, já que li que estarias com dificuldades em sair de casa (tomara que essa fase passe logo) para despachar... Outro fato, é que recebi uma Tito aro 20, e veio com pneus largura 1,75 [acho que seria necessário rebater os para-lamas em algum funileiro]. Como a bike veio sem quick release para o canote e estou aguardando a peça da fábrica, ainda não pude experimentá-la, a fim de ver se para a estrada, e não trabalho, de fato os para-lamas tenham sentido. Sobre o bagageiro, vou adaptar um desses de aço (R$15,00). Um abraço, mas se mudar de ideia, estamos aí,

Rafael

Unknown disse...

Nossa, o tempo passou e eu não respondi ao amigo. Hoje, revisando o Blog me dei de cara com esse comentário sem resposta. Peço desculpas e, afirmo que uso o mesmo câmbio até hoje sem problemas. Muio bom mesmo!
Abraços ao amigo!