quarta-feira, 6 de junho de 2012

Pneus para cicloturismo

Olás,

Vamos falar um pouco de pneus para cicloturismo, levando em consideração aqueles pneus que podem ser encontrados no mercado brasileiro com relativa facilidade.

No início, quando comecei a cicloviajar, até por falta de conhecimento, fazia cicloviagens em rodovias asfaltadas e terra batida com pneus cravudos. Não que isso não seja possível, mas considerando que esses pneus não foram desenvolvidos para cicloturismo, ele são bem mais pesados e "agarram" negativamente no asfalto, produzindo um maior arrasto para o ciclista.

Foto de 2008 com pneus Kenda cravudos.






Cheguei a usar Kenda 26 X 1.0 Slick em algumas viagens. Contudo não recomendo, pois furam muito e não trazem segurança em descidas de serras onde há garoa, ou mesmo em pistas molhadas.

Posteriormente, já com algum conhecimento e indicação de ciclistas experientes, meus primeiros pneus voltados para cicloturismo foram os modelos mistos BM 60  26 X 1.50, fabricados pela Pirelli.
Esses pneus saíram de linha e foram substituídos pelo modelo Corsa pró.


Modelo BM 60 da Pirelli com cravos baixos.




Abaixo o Corsa Pró da Pirelli que substituiu o modelo BM 60.




Um excelente pneu para quem quer fazer cicloturismo de estradas asfaltadas e terra batida. Seus cravos são baixos, produzindo menos arrasto e segurança em pisos molhados. Contudo, são pneus um pouco pesados, com 700 gr mais ou menos. Outro inconveniente desse modelo de pneu é que são mais difíceis de serem removidos ou recolocados no aro, mas nada que um bom jogo de espátulas e um pouco de prática não resolva.
O modelo Corsa Pró não cheguei a usar, mas se for igual ao BM 60 deve ser muito bom para quem precisa de um pneu com preço bem acessível para cicloviajar em estradas asfaltadas e de terra batida.

Cheguei a usar também o CST Comp 26 X 2.0. Ótimos pneu, porém produz um maior arrasto, devido a sua largura. Contudo em matéria de conforto é nota 10. Fiz uma viagem com eles, saindo de São Paulo chegando em Ilha Comprida, em janeiro de 2010.
Esses pneus, assim como os Pirelli acima mencionados comportam no máximo 45 PSI de calibragem.

CST Comp 26 X 2.0 com cravos baixos.




Atualmente instalei pneus em Kevlar (sem arame) Panaracer T-Serv 26 X 1.50.

Banda de rodagem do Panaracer T-Serv 26 X 1.50






Fiz minha primeira cicloviagem com eles agora em maio/12, seguindo por rodovias asfaltadas. Devo concordar plenamente com a propaganda do pneu que diz: 
"O Pneu Panaracer T-Serv é perfeito para uso urbano e em estrada, com confiabilidade e ótimo desempenho. Possui tecnologia anti-furo TourGuad com cinta em Aramida, tornando-o mais resistente. Confortável, esse pneu possui design que impede que a câmara seja beliscada. A banda de rodagem oferece ótima aderência e tração em dias ensolarados ou chuvosos. Para muitos quilômetros de rodagem sem furos e incrivelmente leve! Fabricado no Japão".

Esse pneu pesa apenas 420 gr e, pelo fato de ser dobrável, pode ser facilmente levado como estepe em viagens mais longas.
Por outro lado esse pneu chega a 65 PSI de calibragem, uma grande vantagem para pedalar no asfalto.






Estou gostando e recomendo os Panaracer T-Serv 26 X 1.50.

Em suma, se as condições financeiras permitem, um Panaracer vai cair muito bem. Porém, se a situação estiver um pouco mais apertada, podem pegar um Corsa Pró da Pirelli que a cicloviagem será perfeita e prazerosa do mesmo jeito. Apenas uns gramas a mais não fazem tanta diferença para um cicloturista.

Um grande abraço do...




4 comentários:

blogger disse...

Olá Waldson: o melhor pneu para cicloturismo que usei foi o Maxxis Larsen TT de kevlar. Peso aprox. de 400 g. Usei 26 x 2.0.Possuem os pinos centrais com um corte inclinado que deslizam bem em qqer. superfície, bem como agarram. Permitem até 65 psi e são macios. Usei já 2 jogos e cada um suportou até 6.000 km. Usados com alforjes/barracas. Faço rodízio a cada 1.500 km.

Waldson Gutierres (Antigão) disse...

Os pneus Maxxis dispensam comentários no que tange á qualidade. Contudo, acho esse modelo Larsen TT um pouco cravudo em relação ao Panaracer. É mais parecido com o antigo BM 60 da Pirelli, reservadas as devidas diferenças qualitativas e o peso. Um Larsem TT mesmo de arame pesa a metade de um BM 60 da Pirelli!

Obrigado pela informação, pois é uma opção a mais para os nossos amigos cicloturistas.

Grande abraço!

Erich UNDERGROUND disse...

O melhor pra mim é o Continental Town Ride, pneu pra esquecer de trocar, alta durabilidade, aliás os pneus da continental de cicloturismo são ótimos, infelizmente parece que o Town Ride saiu de linha, mas tem outras ótimas opções da continental, como todo pneu de cicloturismo no Brasil aparece nas lojas em épocas e depois somem, normal, abraço!

Nelson Neto disse...

Buenas camarada.

Legal seu relato sobre as experiência com pneus para cicloturismo.

Viajando desde 2006 meu pneu sempre foi Pirelli, sobretudo, em razão de seu custo x benificio. No começo utilizava o modelo BM 90 26x1.9, achei perfeito, custava apenas 25 reais, chegou a rodar 10 mil km e me possibilitava pedalar por asfalto e estrada de terra. Raramente furava, fiz uma viagem para o Chile com mais de 2.400 km e não tive nenhum furo e nem precisei calibrar durante a viagem.

Por algum motivo, que eu desconheço, a Pirelli mudou o BM 90 para o Scorpion 26x1.90, que agora não é mais produzido no Brasil mas a qualidade ainda é boa, no entanto, deve durar apenas 7, 8 mil km. Esse modelo é mais complicado para realizar a troca, ele é muito duro, por outro lado, também quase não fura, ou seja, essa questão não vai influenciar muito.

De modo geral, continua sendo a minha opção, tenho uma confiança muito grande na marca. E no cicloturismo não pode ser diferente, ao menos, eu não gosto de ficar trocando pneu furado durante a viagem, com a bike toda carregada.

Bom, fica a dica.

Relatos sobre minhas expedições:

http://cicloturismoselvagem.com.br

Att.

Nelson Neto